Trabalhando juntos para vencer o cibercrime - foto para o post

Trabalhando juntos para vencer o cibercrime

Por Bas Burger, Presidente da BT Américas

Bas Burger, Presidente da BT Américas, mostra como a segurança cibernética é fundamental para a continuidade dos negócios.

Nós já conseguimos vencer milhões de ataques cibernéticos. E, a partir da nossa experiência como líderes na luta contra o cibercrime, aprendemos uma lição: nada, nem ninguém, seja um país ou uma das maiores organizações globais, está a salvo desses ataques.

Mas isso não é motivo para você deixar de lado ou desistir completamente de cuidar da sua cibersegurança. Nosso envolvimento no cenário da segurança faz com que estejamos constantemente observando, aprendendo e respondendo às mais recentes ameaças – o que nos ajuda a fazer previsões mais acertadas e implementar uma segurança mais eficaz. Então, embora seja impossível evitar um ataque, as soluções de segurança ajudam a proteger seus dados críticos e a sua reputação.

Também estamos conscientes de como a segurança é importante para a continuidade dos negócios e crescimento das organizações –  garantindo o desempenho dos negócios e a possibilidade de as organizações implementarem confiantes suas soluções digitais. Estas são algumas das lições que aprendi sobre a importância da segurança.

Empresas conectadas, criminosos conectados

Atualmente, tudo está conectado. Assim, a segurança cibernética é destaque nas agendas dos líderes, e prioridade em todas as reuniões de Conselhos de Administração. Cada negócio tem a sua própria rede de conexões, muitas vezes distribuída em todo o mundo. Isso é ótimo para facilitar o trabalho conjunto das pessoas e aumentar a eficiência das organizações, mas também é ótimo para os criminosos.

A atividade de hacking é um negócio lucrativo. O crime digital causa globalmente um prejuízo de cerca de US$ 400 bilhões por ano, muitas vezes a partir de ações que as empresas nem imaginam que possam ocorrer. Não se trata apenas de roubo de dados. Após ter acesso à rota de transporte, uma organização criminosa interceptou um carregamento de remédios e os vendeu no mercado negro por 200 milhões de libras.

Correndo contra o cibercrime

Em nosso relatório em parceria com a KPMG – “Taking the offensive” – identificamos que praticamente todas as empresas (97%) já foram alvo de algum tipo de ataque, mas que menos de um quarto (22%) delas se sentiam preparadas. Isso não é surpresa, já que cerca de metade das empresas não conta com uma estratégia para lidar com chantagem, suborno ou até mesmo com funcionários criminosos.

À medida que o ritmo e a variedade de ataques aumentam, você precisa estar um passo à frente – e existem quatro pontos aos quais você deve estar atento:

1 – A alta administração da empresa está a par do problema?

A segurança deve estar na agenda dos Conselhos de Administração. Eles precisam constantemente refletir sobre o pior cenário: o que aconteceria se as suas informações fossem roubadas? Qual seriam as consequências se uma pessoa da empresa fosse chantageada ou recebesse suborno? Quais são os tipos de ataques que a sua empresa pode sofrer?

Membros do Conselho que tenham experiência anterior em segurança digital e gerenciamento de risco podem contribuir para que os outros integrantes entendam melhor os problemas e compartilhem essas informações com a equipe de segurança de forma mais eficiente.

Outras funções de nível C também precisam evoluir. O papel do CISO (Chief Information Security Officer) precisa ir além do foco na TI tradicional. Ele deve passar a ter contato direto com o CEO e a se reportar regularmente ao Conselho. Os CIOs precisam incorporar estratégias de redução de risco em cada etapa da jornada digital da organização.

2 – A segurança faz parte da sua cultura?

Membros do Conselho não podem fazer tudo sozinhos. Você precisa destacar a importância da consciência quanto à segurança na cultura organizacional. Faça com que seus funcionários também sejam responsáveis, e os incentive a falar sobre o assunto.

Se todos mantiverem foco na segurança, estarão atentos a pontos importantes. Os profissionais de RH, por exemplo, passarão a  avaliar quanto um funcionário “infiltrado” pode roubar. Dessa forma, contribuirá  para que a empresa tenha os melhores processos de contratação.

3 – Você protegeu os seus dados?

Eu costumo dizer às pessoas que elas não podem evitar um ataque. Você pode fazer tudo que estiver a seu alcance para recuperar o que foi roubado e capturar o criminoso, mas eventualmente eles podem encontrar uma pequena brecha e escapar.

O “pulo do gato” está em ter camadas entre seus sistemas. Se os dados do seu cliente estiverem cercados por esses muros, estarão seguros. Ë preciso garantir que as informações mais valiosas estejam protegidas até mesmo dos seus funcionários. Você não encontra cofres de bancos no meio da rua. Eles estão protegidos por postos de controle, câmeras e portas fechadas. Faça o mesmo com os seus dados.

4 – Você está atento a todos os detalhes?

Você não deve estar atento apenas ao cenário mais geral, já que existem diversos detalhes que também merecem atenção. Comece se certificando de que as senhas sejam fortes e garantindo que as melhores políticas estejam em vigor. A criptografia deve ser usada todo o tempo, e você precisa ter uma equipe responsável a postos para lidar com ataques e minimizar os danos. Reserve um tempo para avaliar se os seus parceiros estão mantendo os seus dados em segurança. E o mais importante é pensar do ponto de vista do criminoso: tente hackear seu próprio negócio para identificar vulnerabilidades e corrigi-las.

Planejamento é essencial

Implemente essas ações e você se sentirá preparado. Lembre-se de que a segurança é a principal facilitadora da jornada digital – organizações que contam com as proteções corretas podem capitalizar a tecnologia digital, aumentando a agilidade e gerando confiança a seus clientes e investidores.

Quanto mais seguros estiverem os seus dados, mais fácil será estar um passo adiante da concorrência, e você pode estar certo de que oferece algo a mais do que seus concorrentes.  Clientes e investidores estão em busca dessa diferença.

voce-tambem-vai-gostar-de-ler

Os 5 tipos de hacker e por que eles atacam sua empresa e Segurança é fundamental na fidelidade do cliente

Deixe o seu comentário

*